Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Xiitas carregam homem ferido após atentado em mesquita de Cabul no dia 25 de agosto

(afp_tickers)

O governo do Afeganistão começou a distribuir armas a centenas de civis para que ajudem a proteger as mesquitas durante a celebração de uma festa religiosa, anunciou o segundo vice-presidente do país, Sarwar Danish.

Durante a celebração do mês sagrado de Muharramm, o governo também enviará soldados e policiais adicionais aos locais de culto, sobretudo os da minoria xiita.

Os xiitas - uma minoria de três milhões de pessoas no Afeganistão, um país de maioria sunita - são alvos frequentes dos atentados do grupo extremista Estado Islâmico (EI) e acusam as autoridades afegãs de negligência em sua proteção.

"Após os infelizes incidentes recentes, as pessoas não devem confiar somente nas forças de segurança para que forneçam proteção. As pessoas, especialmente os jovens, precisam concentrar-se em manter a segurança das mesquitas durante os dias de Muharram", disse Danish após uma reunião com autoridades de segurança e líderes xiitas.

O governo também examina a possibilidade de armar 20.000 habitantes de pequenas cidades para lutar contra os islamitas.

O mês sagrado de Muharram, que começa esta semana, marca o início do ano novo islâmico e do período de luto pela morte, no século VII, do imã Hussein, neto do profeta Maomé e líder espiritual do xiismo.

O décimo dia do mês de Muharram é conhecido como Ashura.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP