Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Kerry acrescentou que espera que nos próximos dias o Afeganistão consiga 'tomar as rédeas de seu futuro'.

(afp_tickers)

O Afeganistão está em um momento crítico de sua transição, afirmou nesta quinta-feira o secretário americano de Estado, John Kerry, em plena crise política no país por acusações de fraude eleitoral.

A divergência persistente entre os dois candidatos às eleições presidenciais, Abdullah Abdullah e Ashraf Ghani, sobre os resultados do segundo turno, que ainda não são definitivos, provoca o medo de um aumento da tensão interconfessional, ou inclusive de uma espiral de violência, a poucos meses da retirada da Otan do país.

Abdullah Abdullah se proclamou vencedor, apesar de ter ficado em segundo lugar nos resultados preliminares, e acusa seu rival de fraude maciça.

"É um momento crítico de sua transição, que é essencial para governar no futuro o país", declarou em uma coletiva de imprensa em Pequim, onde participa de um diálogo estratégico sino-americano.

Kerry acrescentou que espera que nos próximos dias o Afeganistão consiga "tomar as rédeas de seu futuro".

Os Estados Unidos, principal doador de fundos e de ajuda militar ao Afeganistão desde 2001, advertiram na terça-feira contra qualquer tentativa de tomar ilegalmente o poder ou de instaurar um governo paralelo e ameaçaram cortar os suprimentos do país.

"Encorajamos (os dois candidatos) a não criar expectativas entre seus seguidores, a dar testemunho publicamente de seu respeito pela auditoria em curso (sobre os resultados das eleições) e a ter uma atitude de chefe de Estado num momento em que o Afeganistão precisa disso terrivelmente", disse.

AFP