Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Policiais e bombeiros nos arredores do local das explosões

(afp_tickers)

A Agência de Proteção Ambiental dos Estados Unidos (EPA) descartou nesta quinta-feira (31) sinais de toxicidade perigosa na fumaça formada após explosões em uma fábrica de produtos químicos no Texas, inundada pela tempestade Harvey.

"A EPA tem pessoal de resposta de emergência no local e está revisando os dados recebidos de uma aeronave nas primeiras horas da manhã", assinalou em um comunicado.

"Esta informação indica que não há concentrações preocupantes dos materiais tóxicos reportados neste momento", acrescentou.

Mais cedo, o chefe da Fema, a Agência Federal de Emergências americana, afirmou que a fumaça que sai da fábrica é "incrivelmente perigosa".

"Com certeza, sim, a fumaça é incrivelmente perigosa", afirmou o administrador Brock Long à imprensa.

Duas explosões foram registradas hoje nessa fábrica química localizada em Crosby, inundada após as chuvas torrenciais provocadas pela tempestade Harvey no sul dos Estados Unidos.

"Às 2h locais (4h de Brasília), fomos notificados pelo Centro de Operações de Emergência do condado de Harris sobre duas explosões e fumaça negra saindo da fábrica da Arkema em Crosby", relatou a empresa em um comunicado.

Como precaução, as autoridades já haviam isolado um perímetro de três quilômetros ao redor da unidade, que produz peróxidos orgânicos, um composto para elaborar plásticos e produtos farmacêuticos.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP