AFP

Localidade de Khan Yunis, no sul da Faixa de Gaza, em 6 de junho de 2017

(afp_tickers)

A Agência da ONU para os Refugiados Palestinos (UNRWA, na sigla em inglês) criticou o movimento islamita Hamas, à frente do governo na Faixa de Gaza, após a descoberta de um túnel escavado entre duas de suas escolas - anunciou um porta-voz da organização nesta sexta-feira (9).

Unindo esse enclave palestino ao território israelense com o objetivo de infiltrar comandos, os túneis são considerados, por Israel, uma das principais ameaças à sua segurança.

Cerca de 30 túneis foram descobertos e destruídos na última guerra de Israel contra o Hamas em 2014.

"A UNRWA condena, da forma mais firme possível, a violação da nossa neutralidade", afirmou o porta-voz da agência, Christopher Gunness.

Segundo ele, a UNRWA "tem a intenção de cobrir o túnel", situado entre as duas escolas no campo de refugiados de Maghazi.

A inspeção demonstrou que "esse túnel não tem ponto de entrada, ou de saída, no setor das escolas e não está unido a esses edifícios, ou a outros", detalhou.

AFP

 AFP