Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Equipe de resgate em área isolada em Turku, na Finlândia, em 18 de agosto de 2017

(afp_tickers)

Duas pessoas morreram, e seis ficaram feridas nesta sexta-feira (18), agredidas com uma faca na cidade finlandesa de Turku - indicou a polícia, que prendeu um homem após o ataque e continua buscando outros suspeitos.

"Há oito vítimas das facadas. Dois mortos e seis feridos", tuitou a polícia de Turku.

O episódio aconteceu no centro dessa cidade portuária do sudoeste do país, uma área bastante movimentada.

"O governo acompanha de perto a situação em Turku e a operação policial em curso", tuitou o premiê Juha Sipilä.

Testemunhas disseram ter visto vários corpos estendidos no chão.

"Vi uma senhora. Tinha sangue no corpo todo. Tentei ajudá-la", disse à AFP Wali Hashi, que estava no lugar da agressão.

"Uma jovem gritou muito em uma esquina da praça. Vimos um homem na praça que agitava a faca que tinha na mão", contou à emissora de televisão pública YLE uma testemunha que pediu para não ser identificada.

"A polícia disparou nas pernas do suposto autor do crime. A pessoa foi detida. Recomendamos evitar o centro de Turku", escreveu a polícia no Twitter.

As motivações do ataque ainda são desconhecidas.

De acordo com a emissora Yle, agentes isolaram o centro da cidade e pediram à população que deixasse, ou evitasse o centro de Turku, cidade mais populosa e ex-capital do país.

"A polícia busca outros possíveis autores do crime em Turku. Pede à população que abandone e evite o centro de Turku", acrescentaram as forças da ordem, em outro tuíte.

O canal de televisão MTV3 informou que a polícia aumentou a segurança no aeroporto de Helsinque e nas estações de trem.

A polícia anunciou que dará uma entrevista coletiva no final do dia.

- Nível de risco de atentados -

Em junho, os serviços de segurança finlandeses (Supo) elevaram em um grau o nível de risco de atentados no país, depois de tomar conhecimento de projetos de envergadura "relacionados com o terrorismo" na Finlândia.

Esse risco, até então considerado "baixo", é agora "elevado", ou seja, o segundo nível de uma escala que vai até quatro.

Em 2012, um homem com uma faca se aproximou do então primeiro-ministro finlandês em uma rua de Turku. O homem, que não demonstrou agressividade e sofria visivelmente de uma perturbação psicológica, não foi julgado.

No final de 2016, um vereadora e dois jornalistas morreram, vítimas de disparos em uma cidade próxima à fronteira russa. O incidente expôs o problema das armas de fogo na Finlândia, onde sua posse é bastante disseminada.

As forças de segurança prenderam rapidamente um homem apontado por várias testemunhas como o assassino.

O ataque desta sexta aconteceu um dia depois de dois atentados reivindicados pelo grupo Estado Islâmico (EI) na Catalunha. Na véspera, uma van investiu contra uma multidão de pedestres no centro de Barcelona, deixando pelo menos 13 mortos e mais de 100 feridos. Horas depois, um carro atropelou várias pessoas em Cambrils, 120 quilômetros ao sul de Barcelona. Uma pessoa morreu.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP