Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

As companhias temem uma catástrofe similar a do Boeing 777 da Malaysia Airlines no céu iraquiano.

(afp_tickers)

As companhias aéreas Air France e KLM não sobrevoam mais o Iraque por razões de segurança, indicou nesta terça-feira uma porta-voz do grupo franco-holandês.

"A segurança de nossos passageiros e de nossas tripulações é nossa prioridade. Decidimos, portanto, parar de sobrevoar o Iraque desde sexta-feira", declarou a porta-voz.

Até a semana passada, a medida envolvia apenas algumas zonas do país.

A companhia Emirates havia indicado na segunda-feira que em um prazo de uma semana ou dez dias começaria a evitar o espaço aéreo iraquiano, que se encontra na rota mais direta entre Dubai e Europa.

Estas decisões foram tomadas depois que um Boeing 777 da Malaysia Airlines que viajava de Amsterdã a Kuala Lumpur com 298 pessoas a bordo foi derrubado na Ucrânia. As companhias temem uma catástrofe similar no céu iraquiano.

O Iraque é palco de uma ofensiva de insurgentes sunitas liderados por jihadistas que se apoderaram de extensas zonas de território desde 9 de junho.

AFP