Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Dois oficiais capturam uma píton que apareceu em Miami Beach, no dia 1 de setembro de 2017

(afp_tickers)

A avenida comercial de Lincoln Road, em Miami Beach, é famosa por sua fauna variada: homens com abdomens injetados com silicone, mulheres que asfixiam suas curvas em roupas de lycra, jovens com a cueca à mostra... e, esta semana, uma serpente píton.

Entre todos os bípedes que passeavam pela Lincoln Road, apareceu um réptil de quase dois metros de comprimento que descansava, como costuma fazer o resto da fauna local, sob a sombra de uma palmeira.

A polícia de Miami Beach - uma ilhota turística em frente à costa de Miami, Flórida - atendeu a um chamado de emergência e capturou a píton-de-burma, em um episódio que foi fotografado e filmado pelos transeuntes com seus celulares.

"Capturamos o suspeito! Os agentes responderam a uma chamada por uma serpente de seis pés", escreveu na quarta-feira no Twitter o chefe de Polícia, Daniel Oates.

Apesar de ocorrências desse tipo serem pouco frequentes, "as pítons birmanesas são comuns no ecossistema dos Everglades e nas zonas vizinhas do sul da Flórida", disse na sexta-feira à AFP a porta-voz da Comissão de Pesca e Vida Silvestre da Flórida (FWC, em inglês), Carol Lyn Parrish.

Parrish confirmou que a Polícia entregou a serpente à FWC e encorajou os floridenses a se inscreverem em um programa de treinamento em captura de pítons organizado pela instituição.

As pítons foram introduzidas na Flórida, provavelmente como animais de estimação, no final do século passado. Após serem liberadas nos pântanos conhecidos como Everglades, prosperam sem predadores para caçá-las.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP