Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Arquivo) Redação da Al-Jazeera em Doha

(afp_tickers)

A rede de televisão com sede no Catar Al-Jazeera afirmou nesta sexta-feira que os pedidos de vários países do Golfo por seu fechamento são uma "tentativa de silenciar a liberdade de expressão".

"Acreditamos que os pedidos para que se a Al-Jazeera seja fechada são uma tentativa de silenciar a liberdade de expressão na região e de suprimir o direito à informação", disse a rede em um comunicado.

Segundo a imprensa, o Kuwait, que faz a mediação da crise diplomática entre Catar e seus adversários que começou no dia 5 de junho, enviou ao governo do Catar uma lista de 13 pedidos que incluem o fechamento da Al-Jazeera,

Entre as demandas da Arábia Saudita e de seus aliados, das quais ainda não há confirmação oficial, também está a de que o Catar rompa suas relações com grupos extremistas como a Irmandade Muçulmana, o grupo Estado Islâmico, Al-Qaeda e o movimento libanês Hezbollah, apoiado pelo Irã.

Também pedem que o Catar extradite os opositores de países do Golfo e do Egito, segundo a lista de pedidos que circula nas redes sociais.

O ministro das Relações Exteriores dos Emirados Árabes Unidos, Anwar Gargash, pediu ao Catar que leve "a sério" essas demandas ou que se prepare para um "divórcio efetivo".

AFP