AFP

A China enviou pandas para países com laços próximos, como parte da chamada "diplomacia dos pandas"

(afp_tickers)

Berlim já prepara o tapete vermelho para dois aguardados pandas-gigantes vindos da China, que chegarão à Alemanha dentro de duas semanas.

Os dois novos residentes, Meng Meng e Jiao Qing, viajarão para a capital alemã em um avião especial de carga da Lufthansa no dia 24 de junho, acompanhados de dois veterinários chineses, do veterinário chefe do zoológico de Berlim, e de uma grande quantidade de bambus.

Serão servidos aos pandas "petiscos de bambu" e água, e a caixa que os transportará deverá ser mantida seca e sem odor com cobertores absorventes, durante as 12 horas e 20 minutos de voo.

Meng Meng significa "sonho" em mandarim, enquanto Jiao Qing, segundo informações do zoológico, pode ser traduzido como "querido", embora os caracteres chineses sejam uma composição de "carinhoso" e "festivo".

Para se preparar para a chegada dos animais, o zoológico de Berlim construiu um recinto de aproximadamente 1000 metros quadrados, que inclui uma área de escalada arborizada.

O zoológico pagará um milhão de dólares por ano pelo contrato de 15 anos referente ao acolhimento da dupla. A maioria dos fundos irá para um programa de pesquisa na China sobre procriação e proteção dos pandas em seu habitat natural.

Durante uma visita à China em 2015, a chanceler alemã, Angela Merkel, informou que a Alemanha mantinha um diálogo com Pequim a respeito da vinda desses ursos raros para Berlim.

Famosa pela sua "diplomacia dos pandas", a China já enviou esse mascote nacional não oficial a poucos países, para sinalizar a manutenção de laços amigáveis com Pequim.

Estima-se que menos de 2.000 pandas-gigantes ainda existam na natureza, em três províncias chinesas.

AFP

 AFP