Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O presidente Donald Trump, em Washington DC, em 17 de julho de 2017

(afp_tickers)

A Casa Branca anunciou nesta quinta-feira a saída de Derek Harvey, um polêmico conselheiro sobre o Oriente Médio e aliado do ex-conselheiro da Presidência Michael Flynn, do Conselho de Segurança Nacional.

"A administração trabalha com o coronel Harvey para identificar posições nas quais seus antecedentes e suas competências possam ser melhor utilizadas", disse a Casa Branca em um comunicado anunciando a sua saída.

Harvey era considerado um dos poucos aliados na Casa Branca de Michael Flynn, ex-conselheiro de Segurança Nacional que se demitiu após revelarem que havia escondido do vice-presidente, Mike Pence, conversas com o embaixador russo nos Estados Unidos.

Um falcão em relação ao Irã, devido a sua experiência combatendo as milícias xiitas no Iraque, Harvey também via a luta contra o grupo Estado Islâmico como uma prioridade dos Estados Unidos.

Nos últimos meses se queixou, em particular, da queda de sua influência, enquanto competia com diferentes visões sobre os interesses americanos na Síria e em outros locais.

Em comunicado, o conselheiro de Segurança Nacional, H.R. McMaster, disse que apreciava "muito" o "serviço de Harvey ao país como oficial de carreira do Exército, onde serviu valentemente no terreno e desempenhou um papel crucial na bem-sucedida missão no Iraque, e também por seu serviço no Capitólio e na administração Trump".

AFP