Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Estudantes paraguaios participam de protesto pela educação, em Asunción, no dia 18 de setembro de 2015

(afp_tickers)

Estudantes da Universidade Nacional de Assunção (UNA) detiveram 37 membros do Conselho Superior e outros 30 funcionários da instituição para exigir a renúncia do reitor, investigado por corrupção, constatou a AFP nesta terça-feira.

Ao menos 2 mil universitários se concentraram diante da reitoria para exigir a renúncia do reitor Froilán Peralta, acusado de corrupção e nepotismo.

"Não entra nem sai ninguém até a renúncia de Peralta", afirmou um dos líderes do movimento, o estudante Arturo Cano, mas após várias horas de negociações os reféns foram libertados.

A UNA é a universidade estatal mais antiga do Paraguai, com uma dúzia de faculdades e mais de 54 mil estudantes matriculados.

Na sessão do Conselho Superior Universitário desta terça-feira as autoridades resolveram aceitar um pedido de licença do reitor, mas os estudantes rejeitam esta saída e exigem a renúncia.

O Conselho convocou uma assembleia universitária para a próxima semana, que deve aprovar a destituição e convocar eleições.

Segundo o jornal Ultima Hora de Assunção, a secretária de Peralta recebe como professora universitária, e a mãe, uma irmã e uma prima do reitor figuram na folha de pagamento da instituição.

AFP