Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O diretor executivo da companhia aérea, Doug Parker, disse que a crítica feita foi "obviamente decepcionante para nossa equipe", mas "também pode ser uma oportunidade"

(afp_tickers)

A direção da American Airlines afirmou nesta quinta-feira (26) que espera trabalhar lado a lado com uma poderosa associação de defesa dos direitos civis que a acusou de insensibilidade racial.

O diretor executivo da companhia aérea, Doug Parker, disse que a crítica feita no início desta semana pela Associação Nacional para o Progresso de Pessoas de Cor (NAACP, em inglês) foi "obviamente decepcionante para nossa equipe", mas "também pode ser uma oportunidade".

"Trabalhamos muito duro para assegurar que somos diversos e que também só podemos ser melhores", disse Parker em uma conferência por telefone.

"Se a NAACP quiser falar conosco e nos ajudar a melhorar, faremos com entusiasmo", sustentou.

A NAACP fez uma alusão na noite de terça-feira a uma série de "preocupantes" incidentes recentes que "sugerem uma cultura corporativa de insensibilidade racial e possível viés racial por parte da American Airlines".

Entre os incidentes citados está o caso de uma mulher negra e seu filho pequeno que foram retirados de um voo de Atlanta para Nova York depois que a mulher solicitou a recuperação do carrinho de seu bebê antes de deixar o avião.

Parker assegurou que são casos "muito raros" e que não existe em sua empresa "uma tendência importante" nesse sentido.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP