AFP

A American Airlines suspendeu um auxiliar de voo e investiga o indicente

(afp_tickers)

Duas semanas depois de uma grande polêmica com a United Airlines, a companhia American Airlines informou no sábado que investiga um incidente e que suspendeu temporariamente o auxiliar de voo envolvido na confusão.

A empresa suspendeu o funcionário, ao mesmo tempo que investiga um vídeo no qual ele aparece confrontando um homem que tentou defender uma mulher que carregava um bebê em seus braços.

As imagens do vídeo, que viralizou, mostram a mãe instantes depois de ter entrado no avião e de um auxiliar de voo ter supostamente arrancado, de forma violenta, um carrinho de bebê de suas mãos, diante de outras pessoas que aguardavam para embarcar na aeronave.

Após o primeiro incidente, o funcionário discutiu com outro passageiro que tentou defender a mulher com o filho.

Esse último confronto foi filmado por outra passageira. Postado no Facebook, o vídeo viralizou rapidamente.

"Vimos o vídeo e abrimos uma investigação", afirmou a porta-voz da American Airlines, Leslie Scott, em um e-mail enviado à AFP sobre o episódio, ocorrido na sexta-feira, no momento de embarque de um voo São Francisco-Dallas.

"O que vemos no vídeo não reflete nossos valores, nem a maneira como cuidamos dos nossos clientes", acrescentou Scott.

O funcionário ficará suspenso enquanto durar a investigação, acrescentou a empresa.

"Sentimos profundamente a pena infringida a essa passageira e a sua família, assim como a qualquer outro passageiro afetado por esse incidente", completa o comunicado.

O incidente aconteceu menos de duas semanas depois de outro vídeo ter mostrado, nas redes sociais, um passageiro da United Airlines sendo retirado à força de seu assento e do avião por policiais em um voo Chicago-Louisville.

AFP

 AFP