Uma corte iraniana condenou um americano a 10 anos de prisão por insultar o líder supremo daquele país e publicar uma fotografia privada nas redes sociais, confirmou seu advogado, Mark Zaid, neste sábado.

Michael White, 46, veterano da Marinha americana, foi detido em julho na cidade de Mashhad, quando visitava a namorada, que teria conhecido na internet.

Zaid confirmou a informação do "New York Times" de que White foi condenado a dois anos por insultar o líder supremo, Ali Khamenei, e a 10 anos por publicar a fotografia. Aparentemente, ele terá que cumprir as penas simultaneamente.

"Continuamos muito preocupados com a sua saúde, porque ele possui antecedentes médicos, mas fomos informados de que, aparentemente, ele está bem", assinalou Zaid em um e-mail.

A família de White disse que ele viajou ao Irã com um visto válido, para visitar uma mulher pela qual se apaixonou. Ele foi o primeiro americano detido no Irã desde que Donald Trump assumiu a presidência do país, en 2017.

Outros três americanos presos no Irã - Siamak Namazi, Baquer Namazi e Xiyue Wang - foram acusados de espionagem e rebelião. Um quarto americano está desaparecido naquele país desde 2007.

Palavras-chave

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.