AFP

O presidente americano Donald Trump à esquerda, e o presidente chinês Xi Jinping à direita

(afp_tickers)

Os americanos elegeram no ano passado um presidente que durante toda a campanha eleitoral denunciou a China por supostamente roubar os empregos dos trabalhadores americanos, mas a opinião sobre o país não deixou de melhorar, segundo uma pesquisa divulgada nesta terça-feira.

Dois dias antes de Donald Trump receber o presidente chinês, Xi Jinping, uma pesquisa do Pew Research Center indica que 44% dos americanos têm uma opinião favorável sobre a China, contra 37% de um ano atrás.

Entretanto, a maioria das pessoas consultadas continua preocupada com o montante da dívida americana com o país, principalmente pelos empregos que migram para o gigante asiático e pelos ciberataques realizados por Pequim.

Mas à medida que a economia americana se recupera da crise de 2008, a inquietação dos americanos sobre a China diminui. Por exemplo, 61% dos americanos consideravam em 2012 que o déficit comercial era "um problema muito sério". Atualmente essa porcentagem caiu para 44%.

Embora o medo de um ciberataque vindo da China tenha aumentado, a porcentagem dos que temem perder seus empregos por culpa deste país asiático caiu de 71% para 53%, durante o mesmo período.

Segundo o Pew Research Center, somente um terço dos americanos considera que a China representa uma ameaça militar e apenas 58% apoiam um envolvimento militar americano para defender seus aliados Japão e Coreia do Sul.

AFP

 AFP