Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(2014) López participa de uma manifestação em Caracas

(afp_tickers)

A organização de defesa dos direitos humanos Anistia Internacional disse nesta sexta-feira que a condenação do opositor venezuelano Leopoldo López é puramente política, e exigiu a sua libertação imediata.

López foi condenado a quase 14 anos de prisão por incitar a violência nas manifestações contra o governo do presidente Nicolas Maduro, em 2014.

"As acusações contra Leopoldo López nunca foram adequadamente fundamentadas e a sentença de prisão contra ele tem uma clara motivação política", disse no mesmo comunicado Erika Guevara Rosas, diretora para as Américas da Anistia Internacional.

"Seu único 'crime' é ser líder de um partido opositor na Venezuela", acrescentou.

"É um prisioneiro de consciência e deve ser libertado imediata e incondicionalmente", pediu Guevara, estimando que a "Venezuela está escolhendo ignorar princípios básicos de direitos humanos e dando autorização a mais abusos".

López, de 44 anos, fundador do partido Vontade Popular, deverá cumprir uma pena de 13 anos, nove meses e sete dias na prisão militar de Ramo Verde, onde permanece detido desde 18 de fevereiro de 2014, depois de se entregar às autoridades.

A condenação provocou reações de protesto de organizações de direitos humanos, da União Europeia e da oposição venezuelana, que convocou protestos.

AFP