Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Arquivo) Bandeira de Nicarágua

(afp_tickers)

A Anistia Internacional (AI) exortou nesta quinta-feira a Nicarágua a declarar uma moratória do projeto de canal interoceânico que, segundo a organização, ameaça desapropriar terras de milhares de camponeses.

O governo nicaraguense deve "adotar uma moratória na implementação de qualquer aspecto ou obra do projeto do Grande Canal até que se estabeleçam salvaguardas legais e processuais" para as comunidades instaladas em seu trajeto, afirma a AI em um longo relatório intitulado "Perigo: Direitos a venda".

A ativista nicaraguense Bianca Jagger pediu "a suspensão imediata do projeto".

"Estou aqui para perguntar ao senhor Daniel Ortega: não tem vergonha de estar vendendo nossos recursos naturais? Não tem vergonha de colocar em risco as vidas de camponeses e das comunidades indígenas com o canal?"

"Para mim, dói pensar que o senhor presidente Ortega está fazendo exatamente o que fez a ditadura de (Anastasio) Somoza, de colocar em risco nossa soberania, de vender nossos recursos" por um projeto que foi dado a uma empresa chinesa "sobre a qual não sabemos nada".

O canal, entregue ao grupo chinês HK Nicaragua Development Investment (HKND), prevê desalojar entre 30 mil e 120 mil camponeses e desapropriar 2.900 km de terra no sul do país.

AFP