Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

A ex-senadora Piedad Córdoba, em Tegucigalpa, no dia 15 de junho de 2016

(afp_tickers)

Um alto tribunal da Colômbia anulou nesta terça-feira a inabilitação para exercer cargos públicos por 18 anos que pesava sobre a ex-senadora de esquerda Piedad Córdoba, destituída de sua função há seis anos por esta razão.

O Conselho de Estado, tribunal supremo do contencioso administrativo, declarou nula a sanção imposta em 27 de setembro de 2010 pela Procuradoria Geral da Nação de Córdoba, acusada de extra-limitação em suas funções como mediadora entre o governo e a guerrilha das Farc (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia).

"A Procuradoria Geral da Nação infringiu o direito fundamental ao devido processo da acionante", indicou o presidente do Conselho de Estado, Danilo Rojas, ao anunciar a sentença favorável a Córdoba, uma ativista dos direitos humanos de 61 anos.

A decisão do tribunal foi 17 votos a favor e seis contra, ainda que a ex-senadora não possa exercer cargos públicos, pois contra ela existe outra sanção da Procuradoria de inabilidade política por 14 anos por suposta participação indevida na política.

A recusa desta medida ainda "está em curso", disse Rojas.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP