AFP

The Beatles' "Sgt Peppers Lonely Hearts Club Band" was released 50 years ago and has been called the greatest album of all time

(afp_tickers)

O álbum "Sgt. Pepper", dos Beatles, revolucionou não apenas o universo da música, mas o mundo das icônicas capas de discos, ao conseguir reunir 61 pessoas, a maioria famosas, em uma única cena. Cinquenta anos após seu lançamento, apenas cinco delas continuam vivas.

Em uma época em que as capas dos álbuns resumiam-se a fotos brilhantes dos artistas, "Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band" encantou os fãs da banda. Os beatlemaníacos procuravam inspirações e significados mais profundos, tarefa nada fácil em uma época anterior aos sites de busca.

O álbum de 1967 mostrava o grupo em roupas tradicionais de bandas militares de sopro, circundado por 57 pessoas diferentes, representadas por meio de desenhos, fotos ou figuras de bonecos de cera, incluindo figuras históricas como Karl Marx até gurus indianos e renomados escritores.

No aspecto interativo, o álbum incluía bigodes recortáveis que os colecionadores poderiam colar onde quisessem.

Apenas cinco das pessoas representadas na capa continuam vivas, incluindo dois integrantes da banda britânica -- Paul McCartney e Ringo Starr.

A lenda do rock Bob Dylan é a pessoa mais famosa dentre as outras três. Constam nessa pequena lista nomes como os de Dion DiMucci, o cantor nova-iorquino de blues cuja fama declinou após a invasão de artistas britânicos em território americano liderados pelo sucesso dos Beatles nos anos 1960, além do escultor Larry Bell.

Vinte e três outras pessoas estavam vivas na época em que foram retratadas na capa, mas faleceram desde então. Entre elas estão os Beatles John Lennon e George Harrison, além dos atores Marlon Brando e Marlene Dietrich.

Em entrevista especial para a comemoração do aniversário de 50 anos do álbum divulgada em seu site oficial, McCartney declarou que os Beatles escolheriam personalidades diferentes caso a concepção da capa ocorresse na atualidade.

"Você sabe, provavelmente, sim. Mas apenas porque são tempos diferentes", disse ele.

Cada integrante da banda sugeriu nomes específicos, como Harrison com os de gurus indianos, mas a lista foi mudando.

Harrison inicialmente queria incluir o líder da independência indiana, Mahatma Gandhi, mas a ideia logo foi descartada por medo de que as vendas em território britânico fossem abaladas por isso.

John Lennon quis, de forma cômica, incluir Jesus Cristo e Adolf Hitler, mas ambas ideias foram vetadas por serem consideradas insensíveis.

O selo da banda, EMI, preocupado com questões judiciais, insistiu para que se obtivesse permissão do uso da imagem de cada uma das pessoas retratadas na capa.

Todos os que foram consultados aceitaram, exceto um. McCartney informou que um membro do The Bowery Boys, um popular grupo de comédia entre os anos 1940 e 1950, gostaria de receber um pagamento em troca.

"Então nós, pensamos, 'quer saber, já temos pessoas o suficiente aqui!", contou McCartney.

Enquanto McCartney foi o principal organizador da realização da capa de "Sgt. Pepper", Lennon foi o responsável pelo rascunho proposto para a capa, que recentemente foi arrematada em leilão por 87.500 dólares.

AFP

 AFP