Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Arquivo) Membro da Ku Klux Klan em Charlottesville

(afp_tickers)

Manifestantes derrubaram a estátua de um soldado confederado no sudeste dos Estados Unidos nesta segunda-feira à noite (14), dois dias após a violência deflagrada em Charlottesville durante um protesto da extrema direita para impedir a retirada de outro monumento dos confederados.

Cercada de dezenas de pessoas que gritavam palavras de ordem antifascistas, uma manifestante escalou uma escada até a base da estátua, erguida em 1924, em Durham, na Carolina do Norte, em homenagem aos soldados do campo confederado mortos na Guerra de Secessão americana (1861-1865).

Depois de amarrar uma faixa amarela no pescoço, a manifestante puxou a estátua, que desabou no chão em meio a chutes e gritos de alegria dos presentes.

"Não ao KKK!, não a um país fascista!", "O povo unido jamais será vencido!", gritavam em coro.

No último sábado (12), uma mulher de 32 anos morreu, e outras 19 pessoas ficaram feridas, atropeladas no ataque de um veículo desenfreado, em Charlottesville, em meio a confrontos entre supremacistas brancos e manifestantes antirracismo.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP