Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Mulher passa com filho no colo por soldados armados na Rocinha em 23 de setembro de 2013

(afp_tickers)

Autoridades disseram neste sábado que a Rocinha, a maior favela do Rio de Janeiro, está novamente sob controle depois que o Exército foi enviado para apoiar a polícia no combate a traficantes, após dias de intensos tiroteios.

Cinco supostos criminosos foram detidos nas últimas horas e houve apreensão de fuzis, granadas e pistolas, informou a polícia.

No sétimo dia consecutivo de tiroteios em diferentes pontos da comunidade, o secretário de Segurança do estado, Roberto Sá, disse que a chegada de 950 soldados na sexta-feira fez que a crise fosse contida.

"Houve uma estabilidade, que está sendo mantida", disse Sá em coletiva de imprensa.

Os militares entraram a pedido do governo do Rio.

"Não temos um prazo para sair", confirmó el general Mauro Sinott.

Enquanto o Rock in Rio ocorre sem contratempos, os mais de 70.000 moradores da Rocinha tentavam voltar à normalidade neste sábado diante da forte presença de soldados, tanques e muita revista policial.

Os soldados haviam sido instruídos inicialmente a apenas cercar a comunidade para que a polícia e as forças especiais pudessem entrar no morro na busca pelos suspeitos.

Criminosos que aparentemente tentavam fugir da Rocinha pela mata se chocaram com policiais no Alto da Boa Vista. O confronto deixou três muertos e quatro feridos, um deles menor de idade, segundo informações da Polícia Civil citadas na imprensa.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP