Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

A logo da Apple é vista em Londres, no dia 30 de agosto de 2016

(afp_tickers)

O grupo informático americano Apple se uniu a uma aliança sobre inteligência artificial criada no final do ano passado que reúne a maioria das grandes empresas do setor tecnológico dos Estados Unidos.

Ao contrário de concorrentes como o Google (grupo Alphabet), Facebook ou Microsoft, a Apple tinha se mantido discreta em relação aos seus projetos no campo da inteligência artificial.

"A Apple se uniu à associação sobre inteligência artificial como membro fundador", indicou na sexta-feira a organização no seu site.

A associação, sem fins lucrativos, anunciou originalmente, no final de setembro, que reuniria Microsoft, Amazon, Google e sua filial britânica Deepmind, Facebook e IBM.

O objetivo, disseram, era identificar "boas práticas" comuns para garantir que a tecnologia seja utilizada "em benefício das pessoas e da sociedade".

Em um momento em que as empresas mais poderosas do setor tecnológico estão investindo fortemente no campo da inteligência artificial, esta associação é apenas uma das iniciativas lançadas para contra-arrestar os temores de que as máquinas saiam do controle e se voltem contra a humanidade.

O bilionário Elon Musk, chefe da Tesla e da SpaceX, participou no ano passado da criação de outra organização sem fins lucrativos dedicada à pesquisa em inteligência artificial, OpenAI, dizendo então que queria se assegurar de que esta tecnologia sirva para ajudar a humanidade.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP