Navigation

Apple coloca Crimeia como região russa em aplicativos usados na Rússia

Logo da Apple afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 27. novembro 2019 - 12:34
(AFP)

Os aplicativos da Apple, quando usados na Rússia, apresentam a península da Crimeia, anexada em março de 2014, como uma região russa.

Várias cidades nesta península, como Simferopol ou Sevastopol, aparecem como parte da "Crimeia, Rússia" nos serviços de navegação ou meteorológicos da gigante americana, disseram jornalistas da AFP.

Quando os mesmos serviços são usados em outros países, como a França, por exemplo, as mesmas cidades não têm um país definido.

Vasili Piskarev, presidente do comitê parlamentar russo de segurança e combate à corrupção, confirmou que a Apple colocou todos seus serviços "de acordo com a lei russa", que reconhece a Crimeia como parte de seu território, informou a agência Interfax.

"O erro na sinalização das cidades da Crimeia no aplicativo de meteorologia foi corrigido", acrescentou.

A anexação da Crimeia pela Rússia em 2014 - após um referendo que o governo ucraniano e os países ocidentais consideraram ilegais - causou tensões significativas, bem como sanções europeias e americanas contra Moscou.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.