Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O evento da Apple vai ser o primeiro a acontecer no Teatro Steve Jobs, no novo campus futurista no Vale do Silício

(afp_tickers)

A Apple enviou convites nesta quinta-feira para um grande evento no dia 12 de setembro em que a gigante tecnológica deve relevar o novo modelo de iPhone, no décimo aniversário do aparelho que mudou a história dos smartphones.

O evento altamente aguardado vai ser o primeiro a acontecer no Teatro Steve Jobs, no novo campus futurista no Vale do Silício.

No seu estilo característico, a Apple não revelou muito no convite, que marcava data, hora, local e uma mensagem: "Vamos nos encontrar no nosso lugar".

A Apple está sendo pressionada para impressionar o público, já que a capacidade de liderança da inovação do mercado global da empresa está dando sinais de desaceleração.

"Claramente, a Apple quer fazer algo diferente para o décimo aniversário" do iPhone, disse o analista do NPD Group Stephen Baker à AFP.

Há indícios de que o novo iPhone teria uma tela de alta qualidade, de ponta a ponta, com uma detalhe no topo para uma câmera extra com reconhecimento facial 3D.

Especula-se que o modelo possa ter a base de vidro e carregamento sem fio.

"Estamos esperando uma grande mudança de design da Apple", afirmou à AFP o analista da GlobalData, Avi Greengart.

"Isso tem sido um ponto complicado, especialmente na China. As pessoas estão querendo exibir um símbolo de status, então ele precisa ser diferente de um Huawei ou um Xiaomi, e eu acho que vai, sim".

A Apple se recusou a comentar as especulação, como a possibilidade de três novos iPhones, inclusive um modelo premium a partir de 1 mil dólares.

- Adeus, botão! -

As mudanças mais dramáticas são esperadas para o modelo premium, que pode até se despedir do botão de "home", que é a principal ferramenta de controle desde o lançamento do iPhone, em 2007.

Um toque ou deslize poderiam substituir o botão, permitindo que a tela seja mais ampla.

O iPhone também poderia ganhar arestas mais arredondadas.

Os novos aparelhos serão desenvolvidos para fazer brilharem as novas funções da última versão do sistema operacional iOS da Apple.

O iOS 11 foi apresentado a desenvolvedores em uma conferência no começo deste ano, e deve ser lançado com os novos iPhones.

O sistema operacional tem novas funções de câmera, a assistente digital Siri está mais esperta e há potencial para aplicativos de realidade aumentada.

O evento também pode apresentar versões atualizadas da Apple TV e do Apple Watch.

- Concorrência -

As vendas globais de smartphones tiveram um modesto declínio de 0,8% no segundo trimestre de 2017, com as posições consolidadas dos líderes do mercado, Samsung e Apple, segundo um estudo do escritório de análise IDC.

A Samsung vendeu 79,8 milhões de aparelhos, o equivalente a uma fatia de 23% do mercado, enquanto a Apple comercializou 41 milhões de iPhones e está em segundo, com 12%.

A terceira colocada é a chinesa Huawei, com 11,3% do mercado. Ela se aproximou da Apple, ganhando 2% do mercado em relação a um ano antes.

Na semana passada, a Samsung lançou o novo modelo do Galaxy Note, na tentativa de deixar para trás o fracasso das baterias que explodiam na geração anterior do aparelho e lançar um desafio para a Apple e o iPhone 8.

O "phablet", mistura de smartphone com tablet, Note 8 deixou alguns analistas decepcionados com a falta de novidades, além da câmera com lente dupla - já disponível no iPhone 7 Plus.

O Note 8 vai chegar às lojas em 15 de setembro.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP