Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

A Apple recebeu 30.000 pedidos de dados de governos de todo o mundo no segundo semestre de 2015, e na maioria dos casos forneceu informações, disse o grupo informático em seu relatório de transparência publicado na noite de segunda-feira.

(afp_tickers)

A Apple recebeu 30.000 pedidos de dados de governos de todo o mundo no segundo semestre de 2015, e na maioria dos casos forneceu informações, disse o grupo informático em seu relatório de transparência publicado na noite de segunda-feira.

A Apple entregou dados ao governo americano em 80% dos 4.000 pedidos formulados neste período, ou seja, de julho a dezembro do ano passado.

O grupo americano recebeu exatamente 30.687 pedidos de dados de diferentes governos, envolvendo 167.000 dispositivos.

No primeiro semestre de 2015, a Apple havia recebido 26.000 pedidos de dados relacionados a 360.000 aparelhos.

O governo americano entrou nos últimos dias com uma demanda contra a Apple depois que a empresa se recusou a extrair informação de um iPhone na Califórnia que pertenceu a um dos autores do atentado de San Bernardino em 2 de dezembro.

Apoiada pelo Google e pelo Facebook e em nome da proteção de dados, a Apple se negou a entregar uma cópia aos investigadores e a fornecer as senhas pessoais deste usuário.

O governo finalmente renunciou a sua ação judicial e utilizou os serviços de hackers profissionais para desbloquear o smartphone, segundo o The Washington Post, mas vários tribunais trataram casos similares.

AFP