Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Antes de sua condenação, Harris era considerado um tesouro nacional no Reino Unido e aparecia em programas da rede pública BBC.

(afp_tickers)

O apresentador de televisão britânico Rolf Harris, uma referência no Reino Unido e na Austrália durante décadas, foi condenado nesta sexta-feira a cinco anos e nove meses de prisão por abusar sexualmente de quatro mulheres.

Os promotores consideraram que a personalidade do famoso apresentador possui um lado obscuro, pois ele utilizava sua fama para abusar de menores com total impunidade.

O juiz Nigel Sweeney advertiu que sua prisão é inevitável por abusos sexuais cometidos contra quatro jovens, com idades entre sete e 19 anos, entre 1968 e 1986. Ele nega os crimes.

O também ator e cantor de origem australiana se declarou inocente das acusações, apesar de admitir que tinha o alegado "lado obscuro".

O promotor denunciou também uma dupla personalidade ao estilo "O médico e o monstro", fazendo referência ao romance de Robert Louis Stevenson.

Antes de sua condenação, Harris era considerado um tesouro nacional no Reino Unido e aparecia em programas da rede pública BBC.

Rolf Harris, que foi apresentador até 1993 do programa "Rolf's Cartoon Club", que exibia desenhos animados, participou, inclusive, de uma campanha contra a pedofilia.

"O senhor contribuiu para causas justas e obras de caridade", reconheceu o juiz. "Mas o veredito unânime do júri atesta que, entre 1969 e 1986, o senhor cometeu crimes sexuais contra vítimas com uma diferença de idade considerável em relação a sua", acrescentou.

Destacou também "a total falta de arrependimento do réu, que se comportou diante do tribunal como se estivesse em uma de suas apresentações".

Para continuar fiel a sua imagem de superstar, o apresentador chegou nesta sexta-feira ao tribunal a bordo de um barco no rio Tâmisa.

Entre os autores da ação contra ele, estava a melhor amiga de sua filha, vítima de abusos sexuais aos 13 anos.

Harris foi campeão de natação, tem diploma de educação e foi condecorado com a Ordem de Honra do Império Britânico em seu país de adoção.

É possível que sua pena seja reduzida pela metade, mas várias mulheres no Reino Unido, Austrália e Nova Zelândia já declararam que pretendem denunciá-lo pelo mesmo tipo de crime.

Harris é uma das muitas celebridades detidas no Reino Unido na Operação Yewtree, uma investigação policial por abusos sexuais cometidos no passado, investigadas a partir de revelações que apontavam o astro da BBC, Jimmy Savile, como um abusador sexual. Savile morreu em 2011, um ano antes de os crimes serem denunciados.

Esse outro apresentador e astro da BBC, considerado pela Scotland Yard "o maior predador sexual" de que se tem notícia no país, agredia suas vítimas principalmente nos hospitais para onde ia realizar obras de caridade.

Atuou com total impunidade, já que a polícia e os serviços sociais ignoraram as denúncias contra ele durante anos.

Rolf Harris também é a segunda estrela do mundo do espetáculo britânico condenada este ano por crimes sexuais.

O antigo guru das relações públicas Max Clifford, de 71 anos, foi condenado a oito anos de prisão por ter abusado de quatro rapazes e uma moça.

AFP