Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

A presidente chilena, Michelle Bachelet, em Paris, no dia 9 de junho de 2015

(afp_tickers)

A aprovação da administração da presidente socialista chilena, Michelle Bachelet, continua caindo e chegou a um mínimo de 24%, o menor registro de seus dois mandatos, afetada por um escândalo de corrupção, segundo uma pesquisa de opinião divulgada nesta segunda-feira.

O registro semanal do instituto de pesquisas Plaza Cadem atribuiu a Bachelet uma aprovação de 24%, enquanto o nível de desaprovação foi de 65%.

A pesquisa demonstrou uma queda de oito pontos percentuais com relação a uma consulta divulgada em 23 de maio, quando o apoio à presidente socialista era de 33%.

A aprovação a Bachelet tem sofrido uma queda constante desde que, em fevereiro passado, foi revelado um escândalo de corrupção envolvendo seu filho mais velho, Sebastián Dávalos.

Dávalos e a esposa, Natalia Compagnon, são investigados por "uso de informação privilegiada" e "tráfico de influência" após uma negociação milionária de especulação imobiliária concretizada após a venda de terrenos no sul do país.

Embora a presidente não apareça vinculada ao caso, sua popularidade foi seriamente afetada por este escândalo, que se somou a uma série de denúncias de corrupção contra políticos após o financiamento irregular de campanhas por parte de importantes grupos econômicos.

A pesquisa semanal do instituto Cadem entrevistou 725 pessoas entre 10 e 12 de junho, e tem margem de erro de 3%.

AFP