Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Sauditas interceptam míssil balístico; não há informação de vítimas

(afp_tickers)

A Arábia Saudita interceptou e destruiu um míssil balístico, neste sábado (4), ao nordeste de sua capital, Riad - anunciou a emissora de televisão pública El-Akhbariya.

"O míssil (...) não deixou feridos, nem provocou danos", informou a rede estatal.

"Esta noite, um míssil balístico foi disparado do território iemenita para o reino saudita", informou a agência de notícias saudita SPA, citando o porta-voz da coalizão árabe dirigida por Riad, que intervém militarmente no Iêmen contra os rebeldes huthis, Turki Al-Maliki.

"Fragmentos espalhados deste míssil aterrissaram em uma zona desabitada do aeroporto de Riad, e não houve vítimas", acrescentou, considerando que o projetil "apontava contra zonas povoadas e civis".

Alguns habitantes de Riad disseram ter ouvido um enorme barulho, quando o artefato foi destruído perto do Aeroporto Internacional Rei Khalid de Riad. A infraestrutura continuou funcionando normalmente, de acordo com a agência responsável pela Aviação Civil.

Apoiados pelo Irã, os rebeldes huthis do Iêmen reivindicaram o lançamento do míssil direcionado ao aeroporto, segundo sua emissora de televisão Al-Masirah.

O Iêmen é cenário de uma guerra entre as forças do governo e os rebeldes huthis. Em setembro de 2014, estes últimos se apoderaram da capital, Sanaa, e de grandes extensões de território no norte do país.

Em março de 2015, o governo do presidente Abd Rabbuh Mansur Al-Hadi recebeu o apoio de uma coalizão árabe liderada por Riad.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), o conflito deixou mais de 8.650 mortos e cerca de 58.600 feridos.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP