Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

A ex-presidente Cristina Kirchner na conferência "A luta política na América Latina hoje", em São Paulo, 9 de dezembro de 2016

(afp_tickers)

A ex-presidente argentina Cristina Kirchner (2007-2015) foi chamada nesta sexta-feira (3) para dar depoimento, no mês que vem, a um juiz em um processo por supostos subornos a um empresário - revelaram fontes judiciais.

Kirchner, peronista de centro-esquerda, é acusada em outros três processos judiciais, o que costuma atribuir, nas suas contas nas redes sociais, a uma "perseguição política" por ser opositora ao governo do atual presidente, Mauricio Macri.

O juiz Claudio Bonadio a convocou para prestar depoimento em 7 de março.

Kirchner tentou várias vezes impugnar judicialmente Bonadio, após denunciá-lo pelo que chama de "animosidade doentia" contra ela, mas os recursos foram rejeitados.

O processo investiga supostos pagamentos de "subornos" da ex-presidente a um empresário da província de Santa Cruz (sul). Segundo Bonadio, também houve "lavagem de dinheiro" na conta da companhia hoteleira da família Kirchner na cidade de El Calafate, na Patagônia.

Os supostos "subornos" teriam sido cobrados pelo empresário Lázaro Baéz, que está detido desde 2015.

AFP