Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O ministro argentino da Fazenda, Alfonso Prat-Gay, em Buenos Aires, no dia 19 de abril de 2016

(afp_tickers)

A Argentina anunciou ter captado nesta terça-feira 16,5 bilhões de dólares ao emitir títulos a uma taxa de juros média de 7,2%, em seu retorno ao mercado mundial da dívida desde a moratória de 2001.

"A mancha do 'default' de 2001 se encerra definitivamente", disse o ministro da Fazenda, Alfonso Prat-Gay.

"Nesta sexta-feira, quando os fundos caírem em nossa conta, pagaremos 9,3 bilhões de dólares. Conseguimos 220 acordos com 'holdouts' de distintos tamanhos", acrescentou.

AFP