Navigation

Argentina assina acordo para compra de 20 milhões de vacinas da Moderna contra covid

Frasco da vacina Moderna contra a covid-19, visto em 29 de junho de 2021, em Quimper, França afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 11. julho 2021 - 22:10
(AFP)

O governo argentino anunciou neste domingo (11) que assinou um acordo com o laboratório americano Moderna para o fornecimento de 20 milhões de doses de sua vacina contra a covid-19 em 2022.

A compra vale para "doses de sua vacina Moderna COVID-19 ou doses equivalentes da vacina para sua administração como reforço", informou o Ministério da Saúde em nota.

Assim, a Argentina assina seu primeiro contrato para receber vacinas baseadas na tecnologia de RNA mensageiro "a partir do primeiro trimestre de 2022".

Porém, o acordo "abre a possibilidade" de receber durante 2021 "uma doação por parte do governo dos Estados Unidos de mais doses dessa vacina".

“Estamos dando um passo fundamental em nossa estratégia de ter todas as plataformas tecnológicas possíveis, enquanto continuamos as negociações com outros laboratórios”, disse a ministra da Saúde, Carla Vizzotti, citada no comunicado.

Com uma população de 45 milhões, a Argentina já havia adquirido um total de 28 milhões de doses das vacinas Sputnik, AstraZeneca e Sinopharm, das quais 24 milhões já foram aplicadas, sendo que 5 milhões de pessoas já tomaram duas doses.

O país acumula mais de 98 mil mortes e 4,6 milhões de infecções por covid-19, números que estão entre os mais altos da América.

Na sexta-feira, o governo argentino estendeu até 6 de agosto uma série de medidas sanitárias para conter as infecções e combater a propagação local da variante Delta do coronavírus.

O comunicado deste domingo acrescenta que a vacina Moderna “proposta para uso como reforço, tem um caráter universal e multivalente” e “permite ser modificada em relação às variantes que estão em circulação”.

Partilhar este artigo

Modificar sua senha

Você quer realmente deletar seu perfil?