Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Arquivo) Vista geral da 49ª cúpula do Mercosul, em Luque, no dia 21 de dezembro de 2015

(afp_tickers)

A Argentina propõe a seus sócios do Mercosul que seja feita uma reunião de coordenadores para destravar as divergências sobre a Venezuela assumir a presidência do bloco, vaga desde que o Uruguai considerou seu período concluído - informaram fontes da Chancelaria à AFP.

"A Argentina considera que nenhum país pode assumir a presidência sem passagem e propõe uma reunião de coordenadores para solucionar esse problema", informou um funcionário do Ministério das Relações Exteriores em Buenos Aires, que pediu anonimato.

O objetivo é que seja realizada uma reunião como estabelece o protocolo do bloco "para preservar as formas do Mercosul", disse a fonte consultada.

Brasil e Paraguai não aceitam que a Venezuela assuma a condução do bloco - a qual cada sócio exerce por seis meses - devido à crise política no país petroleiro.

Nesta segunda-feira (1º), o chanceler paraguaio, Eladio Loizaga, disse que seu país não reconhece a decisão da Venezuela de se "autoproclamar" na presidência do Mercosul e assegurou que dirigirá o bloco regional junto com Brasil e Argentina.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP