Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Argentinos fazem 'panelaço' para protestar contra a elevação das tarifas de água, gás e luz, em Buenos Aires, no dia 14 de julho de 2016

(afp_tickers)

Um "panelaço" ressoou na noite desta quinta-feira nas ruas de Buenos Aires e de outras cidades argentinas para protestar contra a elevação das tarifas de luz, gás e telefone adotada pelo governo do presidente Mauricio Macri, comprovou a AFP.

É o primeiro "panelaço" contra as políticas de Macri, que tomou posse em dezembro passado.

Na noite desta quinta-feira, uma multidão se reuniu no Obelisco de Buenos Aires com bandeiras e cartazes, enquanto centenas de pessoas se concentravam diante da residência presidencial de Olivos, onde aguardavam o retorno de Macri da Casa Rosada, sede do Executivo.

Os manifestantes desafiavam a chuva fina que caía em Buenos Aires, enquanto também ocorriam protestos em Córdoba, Rosario, Mendoza, San Luis, San Juan, Santa Fe, Paraná, La Rioja, Neuquén, Salta e Chubut.

O governo Macri promoveu um "tarifaço" para realinhar os preços da luz, gás e telefone, que prevê reajustes de entre 200% e 2.000%, deflagrando dezenas de ações na Justiça.

Macri justifica a medida com a necessidade de se eliminar os subsídios concedidos pelo governo anterior, de Cristina Kirchner, mas é questionado por não adotar reajustes graduais.

O presidente já foi alvo de outra grande manifestação, no dia 29 de abril, convocada pelas centrais sindicais contra a demissão de trabalhadores.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP