AFP

(Arquivos) Ariana Grande, em performance durante o MTV Video Music Awards 2016 no Madison Square Garden em New York

(afp_tickers)

A cantora americana Ariana Grande anunciou nesta sexta (26) que voltará a Manchester para dar um show beneficente em homenagem às vítimas do atentado, no qual faleceram 22 pessoas, na última segunda-feira.

Em um comunicado, a cantora declarou que gostaria de oferecer "um gesto de amor a Manchester", após o atentado cometido no final de seu último show na cidade britânica, reivindicado pelo grupo Estado Islâmico.

A estrela pop de 23 anos suspendeu sua turnê e voltou para a Flórida, sul dos Estados Unidos, depois do atentado.

A bilheteria desse show será revertida para as vítimas e suas famílias. A data não foi anunciada.

"Nossa resposta para essa violência deve ser estarmos mais unidos, para nos ajudarmos, amarmos mais, cantar mais forte e viver de forma mais amorosa e generosa do que antes", disse a cantora em um texto divulgado em suas páginas nas redes sociais.

"Não deixaremos que isso nos separe, não deixaremos que o ódio vença", acrescentou.

Tendo adolescentes e mulheres jovens como grande parte de seu público, Ariana afirma ter presenciado na segunda-feira (22) "uma multidão bela, diversificada, pura e feliz".

Ela disse ainda que considera seus shows como um local para que seus fãs "comemorem, fujam (da rotina), sintam-se seguros e eles mesmos".

"Isso não mudará", constatou.

Para Ariana, ao reunir milhares de pessoas de diversas origens no Manchester Arena, seu show mostrou o poder de união vindo da música.

"A música é algo que todos na Terra podem compartilhar", escreveu.

"A música existe para nos curar, unir e trazer felicidade", completou.

A artista foi criticada por alguns colunistas britânicos por ter voltado para os Estados Unidos. Um deles, Piers Morgan, opinou que ela deveria ter ficado e visitado os sobreviventes hospitalizados.

Em resposta, Ariana Grande disse estar pensando "a todo momento" nas vítimas: "Pensarei neles em cada coisa que fizer pelo resto da vida".

Após o ocorrido, Ariana cancelou duas semanas de shows, incluindo um que faria em Londres. Voltou para sua casa na Flórida na terça-feira (23), dia seguinte ao ataque, depois de divulgar uma breve mensagem declarando estar "arrasada".

Sua turnê "Dangerous Woman" deve ser retomada em 7 de junho, em Paris.

AFP

 AFP