AFP

(Arquivo) A cantora Ariana Grande, em 2016

(afp_tickers)

A cantora pop americana Ariana Grande suspendeu nesta quarta-feira (24) a sua turnê até o início de junho, logo após o ataque sangrento, que deixou 22 mortos, ao fim de seu show em Manchester.

"Devido ao trágico acontecimento em Manchester, a turnê 'Dangerous Woman' de Ariana Grande foi suspensa até que possamos avaliar melhor a situação e para respeitar as nossas perdas", informou o agente da cantora pop em um comunicado.

A cantora de 23 anos, que viajou de volta para os Estados Unidos, cancelou os shows desta quinta (25) e sexta-feira (26) na Arena O2, em Londres, assim como os agendados em Bélgica, Alemanha, Polônia e Suíça até 5 de junho.

Sua próxima apresentação seria em 7 de junho, em Paris. A turnê prevê, ainda, shows na América Latina, passando pelo Rio de Janeiro (29 de junho) e por São Paulo (1º de julho).

Um suicida explodiu uma bomba pouco depois de a cantora deixar o palco da Arena Manchester, uma das maiores casas de show da Europa, com capacidade para 21.000 espectadores.

O ataque, que matou 22 pessoas e deixou 59 feridas, foi posteriormente reivindicado pelo grupo Estado Islâmico.

"Pedimos neste momento que continuemos apoiando a cidade de Manchester e todas as famílias afetadas por este ato de violência covarde e sem sentido", acrescentou o comunicado.

"Nossa forma de vida foi novamente ameaçada, mas superaremos isso juntos".

Ariana Grande, que tem muitos milhões de fãs jovens em todo o mundo, intitulou seu último disco de "Dangerous Woman", embora raramente sua música cause polêmica.

Seu único comentário sobre o atentado foi uma curta mensagem no Twitter dizendo que estava "destruída".

O jornal britânico Daily Mail publicou fotos em que Ariana aparece muito abalada desembarcando de seu jatinho na cidade em que nasceu, Boca Raton, onde era esperada por seu namorado, o rapper Mac Miller.

Seus agentes não quiseram comentar sobre o local para onde a cantora foi, ainda que dados públicos sobre voos mostrem que um avião procedente de Birmingham aterrissou em Boca Raton depois de uma curta escala em Wilmington, na Carolina do Norte.

O estúdio Warner Bros. também cancelou a estreia de "Mulher Maravilha" prevista para a próxima quarta-feira. "Nossos pensamentos estão com aqueles que foram atingidos por esta tragédia no Reino Unido", indicou o estúdio em um comunicado.

A produção, estrelada por Gal Gadot, Chris Pine e Robin Wright, foi filmada na Europa e a história se passa no período da I Guerra Mundial.

AFP

 AFP