Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Arquivo) O assessor Stephen Bannon

(afp_tickers)

Steve Bannon, o polêmico assessor estratégico do presidente Donald Trump, afirmou nesta quarta-feira que os Estados Unidos estão "em guerra econômica com a China", e que o enfrentamento que mantêm com a Coreia do Norte não é nada além de uma "distração".

"Na minha opinião, a guerra econômica com a China é tudo e devemos nos concentrar nela de forma obsessiva", declarou Bannon em entrevista ao portal American Prospect.

"Se continuarmos perdendo esta guerra, estaremos em cinco, dez anos no máximo em um ponto sem retorno", afirmou.

"Estamos em guerra econômica. Eles não escondem o que fazem (...) e um de nós estará em situação de hegemonia em 25 a 30 anos, e será a China se continuarmos por este caminho".

"Sobre a Coreia do Norte, apenas nos provocam, não são nada além de uma distração", declarou Bannon, que dirigiu o site ultraconservador Breitbart News antes de se unir à equipe de Trump.

Bannon criticou a declaração de Trump de responder com "fogo e ira" à Coreia do Norte caso prossiga ameaçando os EUA, estimando que "não há solução militar" para esta questão.

"Até que alguém não resolva esta equação e me prove que não morrerão 10 milhões de pessoas em Seul em trinta minutos por ataques de armas convencionais, não sei do que estamos falando, não há solução militar".

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP