Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Nasa) Imagem de Júpiter, no dia 21 de abril de 2014

(afp_tickers)

Astrônomos identificaram no Chile um planeta gêmeo a Júpiter que orbita uma estrela parecida com o Sol, uma descoberta que sugere que este sistema seja semelhante ao solar - anunciou nesta quarta-feira o Observatório Europeu do Sul (ESO).

A descoberta da equipe internacional liderada por Jorge Melendez, da Universidade de São Paulo (USP), foi detalhada em um artigo publicado pela revista Astronomy and Astrophysics.

"Embora tenhamos encontrado vários planetas semelhantes a Júpiter a várias distâncias de estrelas semelhantes ao Sol, este planeta (...) é o análogo mais preciso encontrado até agora para o Sol e Júpiter", afirma a carta do observatório.

Além disso, a estrela "anfitriã" (HIP 11915) é semelhante ao Sol em massa, tem quase a mesma idade e composição estrela similar, aponta o ESO.

Melendez comentou que "a busca por uma Terra 2.0 e um Sistema Solar 2.0 completo, é um dos desafios mais emocionantes da astronomia".

Nesse sentido, Megan Bedell - cientista da Universidade de Chicago e principal autora da investigação - observou que "depois de duas décadas em busca de exoplanetas, finalmente estamos vendo planetas gasosos gigantes, similares ao nosso próprio Sistema Solar".

"Esta descoberta é, em todos os aspectos, um sinal emocionante de que provavelmente há outros sistemas solares esperando para serem descobertos", disse o cientista da Universidade de Chicago.

A partir de agora, seguirá um monitoramento para confirmar a descoberta, mas o sistema da estrela HIP 11915 "é um dos candidatos mais promissores até agora para hospedar um sistema planetário semelhante ao nosso", disse o comunicado.

O planeta foi detectado graças a um "Buscador de Planetas por Velocidade Radial de Alta Precisão" (HARPS, na sigla em inglês) instalado no telescópio de 3,6 metros no Observatório de La Silla.

O Observatório La Silla está instalado a 2.400 metros de altitude no deserto do Atacama, cerca de 1.400 quilômetros ao norte de Santiago.

AFP