Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Nasa) O astronauta Jeff Williams faz reparos em um equipamento, na Estação Espacial Internacional (ISS), no dia 1º de setembro de 2016

(afp_tickers)

Dois astronautas americanos da Estação Espacial Internacional (ISS) concluíram com sucesso nesta quinta-feira uma caminhada espacial para fazer reparos e instalar novos equipamentos, informou a Nasa.

"Eles executaram todas as tarefas previstas", indicou o comentarista da televisão da Nasa, que transmitiu ao vivo as imagens da operação.

O astronauta Jeff Williams e a engenheira de voo Kate Rubins completaram a missão às 15h41 de Brasília (18h41 GMT), após seis horas e 48 minutos no espaço.

Trata-se da segunda saída de ambos ao espaço em duas semanas. Na missão anterior, eles instalaram um porto de atracação que servirá de "estacionamento" para as naves privadas que viajarem para a ISS nos próximos anos.

Nesta quinta-feira, o objetivo era retirar do laboratório orbital um radiador térmico defeituoso.

Os dois astronautas também "apertaram os parafusos de uma junta que permite que um dos painéis solares da estação rode", e "instalaram duas câmeras de alta definição" que serão usadas para monitorar as atividades exteriores da estação, como os movimentos de naves que transportam carga espacial, informou a Nasa.

Esta caminhada espacial foi a 195ª realizada para a montagem e manutenção da ISS.

Foi a quinta saída ao espaço de Williams, de 58 anos, e a segunda de Rubins, de 37 anos, a 12ª mulher a realizar uma caminhada espacial.

Em 19 de agosto, Williams quebrou o recorde de dias acumulados no espaço para um americano, ultrapassando os 520 dias do seu colega aposentado da Nasa Scott Kelly. Quando retornar à Terra, em 6 de setembro, o astronauta terá computados 534 dias em órbita ao longo de sua carreira.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP