Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O astronauta francês Thomas Pesquet acena para a multidão em Baikonur, em 17 de novembro de 2016

(afp_tickers)

A caminhada espacial do francês Thomas Pesquet e do americano Shane Kimbrough ocorreu sem imprevistos nesta sexta-feira, e os astronautas conseguiram concluir antes do previsto sua missão de renovar várias baterias de íons de lítio da Estação Espacial Internacional (ISS).

Ambos os astronautas, que realizaram principalmente trabalhos de modernização do sistema elétrico da ISS, desativaram as baterias internas de seus trajes espaciais às 17h20 GMT (15h20 de Brasília), marcando assim o fim oficial de sua saída orbital.

Um comentarista da Nasa qualificou a missão dos astronautas de "muito bem-sucedida".

O francês, de regresso à ISS, estava muito sorridente após tirar seu capacete, auxiliado pela colega Peggy Whitson nas complexas operações de se "desvestir".

Durante a caminhada, ambos os astronautas instalaram adaptadores e cabos elétricos para conectar três modernas baterias de íons de lítio - de 194 quilos cada - para armazenar energia para o laboratório orbital quando este fique oculto do sol pela sombra da Terra.

Doze das velhas baterias de hidróxido de níquel - de um total de 48 a bordo da ISS - serão substituídas pelas novas baterias de íons de lítio em caminhadas programadas para este mês. Finalmente, todas as baterias serão trocadas.

Shane Kimbrough, de 49 anos, comandante da tripulação da ISS, já havia realizado uma primeira saída de 6 horas e 35 minutos na semana passada com a sua compatriota Peggy Whitson, para instalar as três primeiras baterias.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP