Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Nasa) O astronauta americano Kate Rubins trabalha na Estação Espacial Internacional, no dia 19 de agosto de 2016

(afp_tickers)

Dois astronautas americanos instalaram na Estação Espacial Internacional (ISS) durante uma caminhada espacial, nesta sexta-feira, um dispositivo que servirá de "estacionamento" para as naves privadas que viajarem para lá.

Os americanos Jeff Williams, de 58 anos, e Kate Rubins, de 37, começaram sua expedição espacial às 12H04 GMT (09H04 de Brasília), conectando seus trajes espaciais a suas baterias internas.

Trata-se da quarta saída de Williams, que passou 19 horas no espaço na caminhada anterior e 500 dias de missão no total; e a primeira de Rubins, a décima segunda mulher a realizar uma caminhada espacial.

Duas horas mais tarde haviam concluído sua missão: equipar o módulo "Harmony" como um novo porto de amarração destinado às naves particulares que levarão as futuras tripulações até o posto orbital nos próximos anos.

Depois, o equipamento robótica da ISS terminou a instalação, que agora é permanente.

Espera-se que a caminhada dure seis horas e meia no total.

Restava conectar cabos de eletricidade e de transferência de dados entre a ISS e o que a NASA descreveu como "uma metafórica porta para o futuro".

O adaptador, uma espécie de anel de um metro de profundidade por 1,6 metro de diâmetro, foi construído pelo Boeing e enviado até o local no mês passado na cápsula Dragon do SpaceX.

Este é o primeiro de dois dispositivos deste tipo que a estação contará. A instalação do segundo está prevista para 2018.

Ambos servirão como estacionamento das naves CST-100 Starliner, da Boieng, e da Crew Dragon, da SpaceX, a nova geração de aparelhos americanos tripulados e a primeira desde que finalizou o programa de transporte espacial em 2011, que levarão os astronautas até a ISS.

Este dispositivo permitirá às naves "estacionarem" automaticamente, sem a ajuda do braço robótico da estação, e também poderão se conectar a ISS para compartilhar dados e eletricidade.

Está prevista outra caminhada espacial em 1º de setembro com o objetivo de retirar da ISS um radiador térmico que está com defeito.

"Um importante marco"

A primeira parte da estação espacial, chamada Zarya em russo, foi lançada ao espaço em 20 de novembro de 1998.

De dois módulos, a estação cresceu para 15 módulos, ocupando um espaço similar a um campo de futebol americano e já representou investimentos de 100 bilhões de dólares.

Desde 2000, a ISS tem estado continuamente ocupada por uma equipe rotativa de astronautas que normalmente ficam durante seis meses antes de retornar à Terra.

O diretor de operações integradas da ISS, Kenneth Todd, qualificou a instalação do dispositivo de atracação como "um importante marco no caminho até o estabelecimento da capacidade comercial" da estação.

"Os voos comerciais da tripulação do Centro Espacial da Flórida até a Estação Espacial Internacional devolverão a capacidade de lançamento de voos espaciais tripulados dos Estados Unidos e aumentarão o tempo que as tripulações dos Estados Unidos podem dedicar à pesquisa científica, que está ajudando a preparar os astronautas para missões espaciais mais difíceis, incluindo a viagem a Marte", acrescentou a NASA em um comunicado.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP