AFP

Os astronautas são examinados após o pouso

(afp_tickers)

O astronauta francês Thomas Pesquet e o russo Oleg Novitski retornaram sãos e salvos à Terra nesta sexta-feira, após passarem 200 dias na Estação Espacial Internacional (ISS).

Os dois homens, a bordo de um módulo da nave Soyuz, cuja descida foi freada por um grande paraquedas, aterrissaram às 14H10 GMT (11H10 de Brasília) no Cazaquistão, segundo imagens divulgadas ao vivo pela Agência Espacial Europeia (ESA).

Horas antes, Pesquet e Novitski se despediram dos dois astronautas - uma americana e um russo - que ficaram na ISS, a 400 km da Terra, e foram para a nave Soyuz MS-03, a mesma que os levou ao espaço na noite de 17 de novembro.

"Vou sentir falta" da ISS, tuitou Pesquet, que falou desta experiência como "a aventura mais intensa" de sua vida.

O desacoplamento da Soyuz da ISS aconteceu às 10H50 GMT (07H50 de Brasília).

"O desacoplamento aconteceu no horário previsto", indicou à AFP o Centro de Controle de voos espaciais. Segundo imagens ao vivo da ESA, a nave se afastou então da ISS em direção à Terra.

A partir desse momento, os dois astronautas precisaram somente de três horas e vinte minutos para "descer" à Terra.

Duas horas e meia depois do desacoplamento da ISS, os motores principais foram ativados por pouco menos de cinco minutos para a manobra de "desorbitação", segundo a ESA. Isso permitiu que a Soyuz iniciasse a sua descida.

Depois disso, a nave se dividiu em três partes. O módulo orbital e o módulo de serviço se afastaram e se desintegraram na atmosfera.

O módulo com os dois astronautas enfrentou temperaturas de até 1.600ºC devido ao atrito da atmosfera com o escudo térmico.

"Estamos orgulhosos de você"

Depois de seis meses e meio sem gravidade, os astronautas sentiram o seu peso quadruplicar durante a desaceleração.

A 10 quilômetros de altura, os paraquedas abriram para frear ainda mais o Soyuz. E a menos de um metro da superfície da Terra, acenderam os retrofoguetes para reduzir ainda mais a velocidade do módulo.

Uma vez que o módulo tocou a terra, exatamente na hora prevista, as equipes de recuperação e socorro foram imediatamente ao local da aterrissagem.

O presidente francês, Emmanuel Macron, compareceu nesta sexta-feira ao centro nacional de estudos espaciais para assistir o retorno à Terra do astronauta francês e conversou por telefone com ele, em uma ligação transmitida pelas televisões francesas.

"Quero dizer que estamos todos orgulhosos de você", disse Macron a Pesquet.

As naves Soyuz são o único meio para transportar tripulações à ISS.

Foi a primeira viagem ao espaço de Pesquet, de 39 anos, engenheiro aeronáutico e piloto de aviões. Ele realizou um total de 60 experimentos científicos na ISS e duas saídas ao exterior da estação para operações de manutenção.

Oleg Novitski, de 45 anos, é um ex-piloto militar russo. Já havia passado cinco meses na ISS, em 2012 e 2013. Desta vez, realizou cerca de 50 experimentos científicos para a agência espacial russa Roskosmos.

AFP

 AFP