Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Soldados patrulham parque em Miranda, durante eleições presidenciais, em 9 de março de 2014

(afp_tickers)

Uma menina morreu e duas pessoas ficaram feridas em um ataque com explosivos no oeste da Colômbia, em uma ação atribuída às Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc).

Além da menina Yulani Yuque, sua mãe e seu irmão de quatro anos ficaram feridos no ataque, informou o porta-voz do exército do município de Miranda.

De acordo com a versão militar, os combatentes das Farc lançaram explosivos contra uma base militar.

Este ataque acontece depois que o presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, advertiu à guerrilha das Farc que suas ações podem levar à ruptura do processo de paz em curso.

"O que nós estamos dizendo é que, se continuarem com isso, este processo pode acabar, porque não podemos continuar indefinidamente nesta situação", afirmou o presidente em um discurso pronunciado em um ato oficial.

Nesta semana, integrantes das Farc detonaram um artefato explosivo em uma torre de energia no município de Dagua, no Valle del Cauca (oeste), ocasionando sua queda e a suspensão do fornecimento no porto de Buenaventura, o principal porto da Colômbia.

As Farc, a guerrilha que atua há 50 anos na Colômbia, estão em negociações de paz com o governo colombiano em Havana desde 2012, sem que tenha sido acertada uma trégua entre as duas partes.

AFP