Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Um refugiado somali, autor do ataque em Edmonton, oeste do Canadá, no qual utilizou uma faca e um carro como armas na noite do sábado (30), não foi até agora acusado de "terrorismo", mas apenas por tentativa de assassinato

(afp_tickers)

Um refugiado somali, autor do ataque em Edmonton, oeste do Canadá, no qual utilizou uma faca e um carro como armas na noite do sábado (30), não foi até agora acusado de "terrorismo", mas apenas por tentativa de assassinato, informou a Polícia nesta segunda-feira (2).

"Quando Abdulahi Hasan Sharif foi detido, foi por justificativa de terrorismo", mas esses motivos foram descartados até o momento, disse Stacey Talbot, da Guarda Real do Canadá (GRC).

"Uma investigação por terrorismo é complexa e longa (...), esta investigação segue em curso e levará tempo", acrescentou a GRC, complementando que "caso se justifique, outras acusações serão formuladas".

Abdulahi Hasan Sharif atingiu um policial com um veículo, antes de esfaqueá-lo diversas vezes. Poucas horas depois, atropelou quatro pedestres com outro carro, enquanto era perseguido pela polícia.

No Canadá, Abdulahi Hasan Sharif possui o "status de refugiado", segundo as autoridades, que corrigiram a informação dada previamente pela polícia de que o suspeito havia pedido refúgio ao país.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP