Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Arquivo) Pelo menos 35 pessoas morreram em um ataque dos talibãs contra um hospital em um distrito da província de Ghor, no centro do Afeganistão

(afp_tickers)

Pelo menos 35 pessoas morreram em um ataque dos talibãs contra um hospital em um distrito da província de Ghor, no centro do Afeganistão - anunciou o porta-voz da Presidência nesta segunda-feira (24).

"Trata-se de um crime contra a humanidade", declarou à imprensa o porta-voz presidencial, Shah Hussin Murtazawi.

No domingo, circularam várias informações sobre esse ataque, ocorrido enquanto os talibãs assumiam o controle do distrito de Taywara após vários dias de combates.

A informação ainda não havia sido confirmada por se tratar de uma região afastada e, em especial, depois que "os talibãs acabaram com a comunicação telefônica, cortando as linhas", como relatou no domingo (23) à AFP o porta-voz do governador dessa província, Abdul Hai Khatibi.

"Ouvimos dizer que o hospital foi incendiado, e vários médicos e pacientes, abatidos, mas não podemos confirmar isso", afirmou.

O porta-voz da polícia provincial, Mohammad Iqbal Nezami, disse à AFP que, "após tomarem o controle do centro do distrito, os talibãs atearam fogo ao hospital e mataram médicos e pacientes".

Em Cabul, o Ministério da Saúde disse que ainda é impossível estabelecer um balanço preciso de vítimas, antecipando apenas que, "segundo um membro do conselho provincial, dois enfermeiros, guardas e vários pacientes foram mortos".

Os talibãs negam ter atacado o estabelecimento, culpando um "bombardeio aéreo" pelos danos causados à clínica.

AFP