AFP

(Arquivo) Os rebeldes islamitas prometeram, no início de sua ofensiva de primavera, no fim de abril, apontar contra os soldados ocidentais, considerados invasores

(afp_tickers)

Ao menos 15 soldados afegãos morreram em um ataque dos talibãs contra uma base militar na província de Kandahar, sul do país, o segundo ataque do tipo na semana, anunciou nesta sexta-feira o Ministério da Defesa.

"Os talibãs executaram um ataque coordenado contra uma base do exército na noite passada no distrito de Shah Wali Kot, na província de Kandahar", afirmou à AFP o porta-voz do ministério, Dawlat Waziri.

Uma autoridade do governo provincial anunciou um balanço de 20 mortos.

"São muitos mortos, infelizmente. Há 20 pessoas mortas, todas pertenciam ao exército, e 16 feridos. Quatro soldados estão desaparecidos. Os talibãs levaram quatro veículos Humvee", afirmou a fonte, que pediu anonimato.

Um porta-voz dos talibãs, Qari Yusuf Ahmadi, responsável para o sul do Afeganistão, reivindicou a operação em um comunicado.

"Nossos combatentes derrubaram três postos e mataram 35 soldados fantoches. Oito foram sequestrados e várias armas e munições capturadas", afirmou.

Os rebeldes islamitas prometeram, no início de sua ofensiva de primavera, no fim de abril, apontar contra os soldados ocidentais, considerados invasores, assim como contra os "mercenários locais", termos utilizados para designar os soldados e policiais afegãos.

No início da semana, ao menos 10 soldados afegãos morreram em um ataque contra uma base militar também na província de Kandahar.

A operação executada por mais de 200 insurgentes foi reivindicada pelos talibãs, que parecem ganhar força mais de 15 anos depois de terem sido expulsos do poder pelos Estados Unidos.

Na quinta-feira, o chefe de polícia de Kandahar, general Abdul Raziq, questionado por seus métodos radicais, criticou o governo de Cabul, que acusou de "desestabilizar" Kandahar.

"Quando acontece um ataque em Kandahar o governo central não ajuda", disse.

AFP

 AFP