Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Reunião entre soldados israelenses, em base próxima à fronteira com a Faixa de Gaza.

(afp_tickers)

Dezenove palestinos morreram na madrugada deste sábado em Rafah, no sul da Faixa de Gaza, em ataques aéreos israelenses, aumentando para 91 o número de óbitos após o desaparecimento de um soldado do Exército hebreu nesta região, informaram os serviços locais de emergência.

Durante a noite, a aviação de Israel lançou três ataques contra Rafah, onde o militar israelense foi capturado.

Antes dos ataques, os corpos de cinco palestinos foram encontrados entre os escombros de casas e outros dois morreram em Rafah atingidos por disparos de tanques, revelou o porta-voz dos serviços de emergência Achraf al-Qudra.

Outros três palestinos morreram durante a madrugada atingidos por disparos de tanques em Khan Yunis, também no sul da Faixa de Gaza, disse Al-Qudra.

Os ataques ocorrem após o desaparecimento do subtenente Hadar Goldin, 23 anos, na zona de Rafah, provavelmente capturado por militantes palestinos. Na mesma ação, dois soldados israelenses foram mortos.

A captura do subtenente Goldin deixa ainda mais distante a possibilidade de uma trégua.

Até o momento, a ofensiva israelense contra a Faixa de Gaza, iniciada no dia 8 de junho, matou mais de 1.500 palestinos, a maioria civis.

AFP