Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

A Embaixada dos Estados Unidos em Havana, onde ao menos 16 funcionários americanos por um ataque acústico

(afp_tickers)

Pelo menos 16 funcionários americanos foram afetados pelo que anteriormente se denominou de um ataque acústico contra a missão diplomática dos Estados Unidos em Cuba, informou nesta quinta-feira o Departamento de Estado.

A porta-voz do Departamento de Estado, Heather Nauert, relatou aos jornalistas que os ataques parecem ter terminado, mas que vários funcionários do governo americano precisaram de tratamento médico.

"Podemos confirmar que pelo menos 16 pessoas do nosso pessoal na embaixada experimentaram algum tipo de sintoma", disse.

No final do ano passado, funcionários da embaixada americana e pelo menos um canadense começaram a sentir os efeitos do que o secretário de Estado, Rex Tillerson, denominou de um "ataque à saúde".

Funcionários americanos falaram de algum tipo de arma acústica, o que Nauert classificou como um incidente "sem precedentes".

Não foram dados detalhes das lesões, mas segundo a CBS News, pelo menos uma vítima teve "dano cerebral".

"Levamos esta situação muito a sério", disse Nauert, após revelar a nova cifra de pessoas afetadas.

As vítimas, algumas das quais saíram de Cuba, receberam tratamento médico nos Estados Unidos, além de terem sido tratados por médicos americanos na ilha.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP