Pelo menos 18 civis morreram na Síria nesta quarta-feira (15) em ataques aéreos do governo de Bashar al-Assad contra a província de Idlib - informou o Observatório Sírio para os Direitos Humanos (OSDH), lembrando a trégua anunciada na semana passada por Rússia e Turquia para a região.

O saldo aumentou após horas de trabalho dos socorristas nas ruínas de vários prédios na cidade de Idlib, dominada por extremistas no noroeste sírio, afirmou o OSDH.

Entre as vítimas, há dois meninos e um socorrista, informou a ONG, que mencionou ainda 20 feridos. Os ataques impactaram um mercado e uma região reúne escritórios, entre eles uma garagem mecânica, segundo a mesma fonte.

A Rússia, grande aliada do regime, anunciou em 9 de janeiro uma trégua para Idlib e Turquia, que apadrinha certos grupos rebeldes, confirmou esta iniciativa que devia ter começado no domingo.

Contudo, o OSDH apontou que na quarta "mais de cem ataques executados por aviões sírios ou russos na província de Idlib".

O regime de Assad disse que estava determinado a reconquistar a região de Idlib, controlada pelos extremistas de Hayat Tahrir Al Sham (HTS, antiga subsidiária síria da Al Qaeda) e que também abriga grupos rebeldes enfraquecidos.

Mais de 380.000 pessoas perderam a vida, incluindo mais de 115.000 civis em quase nove anos de guerra civil na Síria.

Palavras-chave

Neuer Inhalt

Horizontal Line


Teaser Instagram

Siga-nos no Instagram

Siga-nos no Instagram

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.