AFP

(Arquivo) Soldados do Chade em N'Djamena, em 11 de dezembro de 2015

(afp_tickers)

Nove militares do Chade morreram em um ataque do grupo Boko Haram, nesta sexta-feira (5), contra um posto do Exército na região do lago Chade - informaram fontes de segurança.

Segundo as mesmas fontes, 40 membros do Boko Haram teriam morrido na contraofensiva do Exército.

Um porta-voz militar confirmou oficialmente o ataque, sem dar detalhes.

"O ataque deixou nove mortos e 20 feridos no Exército chadiano, e 40 membros do Boko Haram morreram", declarou a fonte de segurança à AFP.

"Cedo pela manhã os elementos do Boko Haram atacaram a posição do Exército chadiano em Kaiga, no lago Chade. Os elementos foram repelidos e o balanço será anunciado", afirmou o porta-voz do Exército chadiano, coronel Azem, em um comunicado.

Próximo ao Níger na margem norte do lago Chade, a posição do Exército chadiano é regularmente atacada pelo Boko Haram.

No final de setembro, em um ataque cometido em Kaiga, quatro soldados chadianos e vários membros do Boko Haram morreram.

Há anos, o Boko Haram ataca a área do lago Chade, região que faz fronteira com Nigéria, Camarões e Chade.

Há dois anos, os rebeldes foram expulsos da maioria dos territórios que estavam sob seu controle desde 2014 com a intenção de criar um califado islâmico. Apesar da ofensiva contra o Boko Haram, o grupo continua, porém, lançando ataques e atentados suicida.

Esse conflito que se arrasta por oito anos já deixou mais de 20.000 mortos e 2,6 milhões de deslocados, devastando a região.

AFP

 AFP