AFP

Populares observam a coluna de fumaça produzida pelo ataque contra o comboio de refugiados

(afp_tickers)

Mais de 110 sírios retirados das localidades sitiadas e leais ao regime morreram e centenas ficaram feridos em um atentado com uma caminhonete-bomba realizado no sábado contra um comboio de ônibus, um dos ataques mais violentos em mais de seis anos de guerra.

O balanço deste atentado, que ainda não foi reividicado, poderá aumentar devido ao estado grave de alguns feridos, segundo o Observatório Sírio de Diritos Humanos (OSDH).

O suicida detonou um carro-bomba perto da cidade síria de Aleppo contra o comboio de ônibus que transportavam civis e combatentes evacuados desde sexta-feira das localidades pró-regime.

"O suicida estava dirigindo uma caminhonete que transportava ajuda alimentar e detonou o veículo perto dos 75 ônibus" estacionados em Al Rashidin, setor rebelde a oeste da metrópole, de acordo com OSDH.

Cerca de 5.000 pessoas evacuadas na sexta-feira das cidades de Fua e Kafraya, duas localidades favoráveis ao regime e sitiadas pelos rebeldes, estavam a bordo dos ônibus visados.

A evacuação se deu em virtude de um acordo que permitiu a evacuação simultânea de duas cidades rebeldes sitiadas pelo regime.

h/tp/cmk/bc/pc/cn

AFP

 AFP